Rorível

Ok. Sabemos que o assunto já está outdated, que algumas semanas se passaram e, como é habitual, ninguém mais se lembra do ocorrido.

Mas ficamos indignadas com a absolvição de Jaqueline Roriz pela Câmara dos Deputados há aproximadamente um mês. Tão indignadas, que demos conta de escrever uma cartinha pra ela. Como sempre, durante o expediente. E estamos até agora questionando a credibilidade de todos registros em vídeo feitos até hoje.

Como julgamos a questão pertinente, publicaremos aqui a carta, e a resposta que recebemos do deputado Miguel Corrêa.

O post será longo, mas vale a pena acompanhar.

Segue a carta:

Cara Deputada Jaqueline Roriz,
Venho, antes de tudo, parabenizá-la por ter conseguido manter vosso mandato de Deputada Federal na Câmara dos Deputados. Este órgão, que deveria ser uma das mais importantes instituições da nossa “democracia”, tornou-se execrável para todos nós cidadãos brasileiros que não somos mais capazes de enxergar nada além de corrupção e sujeira nele.
Nossos sentimentos são de extrema tristeza e indignação vendo o quanto as instituições da política brasileira ainda são tão infantis e nunca foram de fato democráticas. Vemos que os nossos representantes políticos perderam a noção daquilo que é ético e moral. Perderam a noção do que vem a ser um representante do povo. Aliás, quantos são os que, na Câmara, sabem qual o significado de democracia? Quantos são os que não encaram esta Casa como uma extensão de seus negócios particulares?
Minha cara Deputada, Vossa Excelência sente que representa seus eleitores? Vossa Excelência acredita que todos eles concordam com repasse ilegal de verbas? Não venha negar uma acusação que se baseia numa prova incontestável: um vídeo. Porém, como escreveu Tutty Vasques no Estadão, até isso está sendo questionável ultimamente. Nas palavras dele:
“A absolvição de Jaqueline Roriz na Câmara dos Deputados é, além da desmoralização do flagrante em geral, um duríssimo golpe em particular na credibilidade das câmeras de segurança. Se aquelas imagens não incriminaram a deputada, francamente, nenhum outro vídeo, em qualquer circunstância, poderá servir como prova pra nada.”
Cara deputada, essa questão é MUITO séria. Vossa Excelência consegue mensurar o tamanho do golpe que desferiu em nossa já capenga jurisprudência? Consegue mensurar o quão injusto e revoltante é ver que nossos próprios representantes legislativos agem movidos pelo medo das leis que ajudaram a criar? Vossa Excelência, juntamente com vários outros nomes já muito conhecidos pela sociedade, coloca em cheque as instituições governamentais brasileiras, torna os cidadãos apáticos e descrentes. Vossa Excelência tem a consciência tranqüila em carregar este peso nas costas? O peso de ser um nome na História brasileira, mas numa história bem específica, a História da Corrupção? Ou para Vossa Excelência o que importa é somente ganhar alguns milhares de reais que rouba da população em benefício próprio?
Vossa excelência, juntamente com estes 265 deputados que votaram em seu favor e mais os 20 que se abstiveram, envergonha toda a toda sociedade brasileira.
As pessoas que “acreditaram, acreditam e que continuarão a acreditar” em Vossa Excelência, não existem. Ou se existem são demasiadamente ingênuo.
Nós agradecemos imensamente essa parcela da mídia que Vossa Excelência cita em vosso discurso, pois é ela quem traz ao nosso conhecimento a podridão que se alastra pelos órgãos públicos.
Vossa excelência já rasgou um papel, lançou ao vento e depois tentou resgatar todos os pedaços? É impossível. Pois foi isso o que Vossa Excelência fez conosco e com outros cidadãos brasileiros, com nossa honra e com a honra deles.
Eu e todos os brasileiros sentimos vergonha, raiva e muita, muita indignação. E é isso que nos dará força para lutar pelos nossos direitos e expulsar políticos como Vossa Excelência da Câmara dos Deputados e de todos os órgãos do governo brasileiro. A raiva e a desonra amargam nossas consciências, porém a História mostra que elas são um motor muito eficiente quando se trata de engendrar esforços em prol de mudanças.
E a Constituição que Vossa Excelência jurou cumprir e defender? Neste momento é como se Vossa Excelência a tivesse rasgado e pisoteado. E explique, cara Deputada, caso meu raciocínio de cidadão limitado não consiga acompanhar, como é que um representante legislativo pode continuar a trabalhar pela mesma Constituição cujas mais básicas diretrizes claramente despreza? Não apenas despreza como busca levar a todos que induziu pelo receio a compartilharem deste mesmo desprezo. Como é que nós, cidadãos, podemos assistir a tudo isso calados, Vossa Excelência?
Vossa Excelência é criminosa enquanto cidadã comum e também enquanto pessoa pública. Não estaria à época do vídeo que denuncia vosso crime, submetida ao código de ética do Parlamento, mas, maior do que ele é o código de ética social. E maior ainda do que e este, é a moral individual. O que fez Vossa Excelência chegar até aquela cena nada mais é do que vosso processo pessoal de corrupção. Preste contas a sério.
Se eu, por ventura, vier a roubar ou desviar recursos da empresa privada em que trabalho, é indiscutível que serei demitida por justa causa. É por demais revoltante que, uma pessoa pública cuja responsabilidade é ainda maior, fique impune de um crime tão evidente. A julgar (sim, acreditamos que nosso papel como eleitoras é julgar o trabalho de quem escolhemos para nos representar) pelo histórico de sua família, Vossa Excelência cresceu acreditando que o Público poderia ser tratado como Privado. Cresceu acreditando em certas hierarquias e privilégios. Pois eu gostaria de informar a Vossa Excelência que minha geração já não acha natural condutas como a vossa. Que estamos lutando duramente para que, no futuro, não haja mais lugar para pessoas de vossa categoria numa casa legislativa. E temos colhido algumas vitórias, ainda que modestas para o tamanho de nossa ambição.
O dinheiro que o marido de Vossa Excelência coloca na mochila durante o vídeo a que todos assistimos pode muito bem ter vindo de pessoas que sofrem dramas similares aos que imagino que Vossa Excelência sofre em sua vida privada. Há pessoas que têm familiares hemofílicos, HIV positivo ou com qualquer outra enfermidade e precisam se submeter aos precários serviços de saúde pública, uma vez que não têm dinheiro para pagar tratamento médico. Mas todos pagam seus impostos. Quando faço transações, pago impostos. Por vezes, me falta dinheiro para comprar um botijão de gás e preparar minhas refeições, mas o IPTU do lugar onde vivo está em dia. Quando utilizo os meios de transporte público, antiquados e superlotados, pago impostos. Poderia citar aqui mais uma infinidade de situações em que pagamos impostos que não nos são redirecionados, mas colocados na mochila do seu marido e de tantos outros políticos corruptos.
Por tudo isso, cara deputada, novamente escrevo: parabéns! Por ter conseguido ser absolvida pelos seus pares corruptos.
Atenciosamente,
Juliana Larissa de Laet Gomes
Marilia Romão Capinzaiki
E agora, a resposta do deputado Miguel Corrêa:

Sra.JULIANA LARISSA DE LAET GOMES

Recebemos e registramos sua mensagem, na Ouvidoria Parlamentar da Câmara dos Deputados, relacionada ao julgamento da deputada Jaqueline Roriz pelo Plenário desta Casa.

A Ouvidoria, como espaço de interação com a sociedade, recepciona a sua mensagem, lhe assegurando que, desde já, a indignação será incorporada a outras centenas de mensagens que estamos encaminhando à Presidência e às Lideranças Partidárias da Casa.

Estamos convictos de que o inconformismo gerado por ocorrências dessa natureza deve ser traduzido em ações propositivas, no sentido de aprimorarmos o processo eleitoral e político. É fundamental a consciência de que a mobilização, a consciência do voto e o acompanhamento permanente dos atos políticos dos parlamentares se tornaram imperativos para que seja possível coibir representantes descomprometidos com o espírito e o dever ético na vida pública.

Diante da reação contundente de diversos setores da sociedade, a Ouvidoria Parlamentar não medirá esforços para que o Parlamento acolha a manifestação e possa tomar iniciativa legislativa que vise o aprimoramento ou a mudança do processo de votação nas decisões que impliquem na possibilidade de perda de mandato do parlamentar.

É importante destacar que o momento atual é propício para a sociedade iniciar a mobilização em prol da reforma política em andamento na Casa, visto que o presente episódio trouxe novamente à tona diversas questões que precisam ser debatidas, analisadas e traduzidas em legislação específica que contribua para os necessários ajustes da realidade política.

Informamos ainda que funciona no Congresso Nacional a Frente Parlamentar Mista de Combate à Corrupção, que tem por objetivos tanto acelerar a votação de projetos que auxiliem na coibição, controle e penalização de atos de corrupção; quanto interagir com órgãos de outros Poderes, como a Controladoria-Geral da União – CGU, o Tribunal de Contas da União – TCU, Conselho Nacional de Justiça – CNJ, Ministério Público, Ministério da Justiça e Polícia Federal, para que haja mobilização e sinergia nas ações contra a corrupção.

Participe ! Iniciativas como a sua contribuem para o fortalecimento da democracia.”

Deputado Miguel Corrêa

Ouvidor-Geral da Câmara dos Deputados”

Provavelmente o vazio (nos nossos bolsos) não poderá ser preenchido por nós, mas pelo menos podemos tentar fazer algum barulho.

Anúncios

Comente!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s