Efeitos colaterais do radicalismo religioso

Imagem da campanha feita na Holanda

Imagem de uma campanha semelhante à alemã feita na Holanda

Já falamos de comentaristas de jornais online por aqui. Sobre como eles/as costumam ser tão incríveis e tão avançadxs intelectualmente. Hoje, vi no Facebook o link para a seguinte notícia: Alemanha faz cartilha para incentivar atletas gays a saírem do armário e já fui pronta para ler as maiores barbáries nos comentários. Eu sei que a primeira lei para uma saúde virtual é não ler os comentários em ocasião nenhuma. Mas acho que, por um interesse antropológico, gosto de ver o que as pessoas estão dizendo sobre as minorias. Ou é porque gosto de me torturar mesmo. Enfim, o fato é que fui pronta para ler aquela enxurrada de ofensas contra homossexuais: “agora vai começar a maior putaria no vestiário!”, “essas bixas tem que morrer”, “ainda bem que aqui no Brasil temos uma pessoa tão bem qualificada com o pr. Marco Feliciano para cuidar desses assuntos”, “e depois ainda falam que a Alemanha é um país desenvolvido…pfff!”, etc.

Qual foi minha surpresa quando me deparei com isso:

gay1

E com isso:

gay2

E nenhum, mas nenhum comentário da notícia até então (dia 22/03) era homofóbico. Eu não fui a única que se espantou com a ausência dos guardiões da família esbravejando contra essa pouca vergonha alemã. Parecia até que eu tinha aberto uma notícia de jornal em outro mundo. Pensei que estivesse sonhando. Já esperava coisas do tipo:  “era só o que faltava! Incentivar o homossexulismo no esporte!”. Um dos comentaristas também ficou chocado:

gay3

Por que será?

As últimas semanas tem sido cheias de polêmicas envolvendo a Comissão de Direitos Humanos (para humanos direitos) e as declarações preconceituosas de InFeliciano. Ativistas não pararam um segundo desde que este senhor de convicções bastante questionáveis foi colocado como presidente da CDHM. Deputadxs também estão lutando contra esse absurdo e sendo constantemente ameaçadxs, mas não pararam de lutar. O fato é que InFeliciano consegue, com suas declarações, atingir uma parcela enorme da população: mulheres, negrxs, homossexuais/transexuais (ou qualquer outra sexualidade que não a hétero), praticantes de outras religiões e até evangélicxs que se sentem indignadxs com tamanha ignorância. E as pessoas realmente não estão gostando disso.

Artistas na Assessoria Brasileira de Imprensa

Artistas na Assessoria Brasileira de Imprensa

Na tentativa de enfraquecer quem já é historicamente fraco (no sentido de sempre ter que lutar para conseguir direitos básicos), as minorias (que, ao contrário do que se pode pensar, nada tem a ver com número de pessoas), parece-me que a bancada evangélica acabou dando um tiro no pé. Se a corrupção de políticos não é suficiente para unir a população, estes ataques tem se mostrado bastante eficientes para unir pessoas em torno de um objetivo. Artistas também tem se manifestado, Caetano, Preta Gil, Wagner Moura dentre outrxs, foram ontem até o auditório da Assessoria Brasileira de Imprensa para manifestar seu posicionamento contrário a eleição de Feliciano. Pobres, ricxs, gays, heteros, trans. Gente de todo tipo tem saído às ruas e compartilhado a frase: NÃO, FELICIANO NÃO ME REPRESENTA. Houve protestos até mesmo fora do Brasil. Se a corrupção demonstra que existe uma malha intrincada de favores e trocas escusas, difíceis de se identificar, o ataque aos direitos individuais é muito mais claro e tem o potencial de unir a população em torno de um objetivo comum. Há quem diga: por que não vão protestar contra o Renan? Porém, é babaquice hierarquizar os temas. Uma luta não anula a outra. As mesmas concessões à “governabilidade” que deixaram com que inFeliciano fosse parar na CDHM também alimenta a corrupção, além de tudo.gay9

Se já havia uma reprovação muito grande por parte da população contra igrejas evangélicas e sua maneira de explorar xs fiéis, essa ojeriza tem crescido. O que é complicado, pois nem todx evangélicx é explorador/a ou ladrão/ladra. No entanto, a desconfiança tem crescido e quem tem trabalhado para isso são justamente xs próprixs evangélicxs. Muitos cristãos também têm manifestado repúdio a inFeliciano, como prova disso.

A minha crítica é bastante enfática em relação à forma como a religião cristã acabou se constituindo. Provavelmente, o grande líder dela não foi preconceituoso como o interpretam a partir da Bíblia. É que naquele contexto, as verdades eram diferentes das de hoje. A Bíblia, da maneira como ela foi montada no Concílio de Latrão, possui passagens claramente preconceituosas e que tem servido de arma para quem deseja julgar e condenar quem escolhe viver segundo outra verdade que não a cristã ou católica. No entanto, a igreja, durante todos esses séculos, tem vivido a partir de uma moral extremamente unilateral e maniqueísta, trazendo para os dias de hoje e querendo aplicar no mundo de 2013 uma verdade de mais de 2 mil anos atrás.

gay10

As igrejas pentecostais, porém, aqui no Brasil, são as que tem se mostrado mais radicais em relação a essa moral que a tudo condena. Líderes dessas igrejas, inclusive, já declararam guerra a religiões africanas, por exemplo. No entanto, me parece que essa postura não está mais sendo tão bem aceita por aqui. Graças a deus!

Essa visibilidade conseguida pela igreja evangélica através de Silas Malafaia, Edir Macedo, Marco Feliciano, dentre vários outros, tem feito com que a rejeição aos pentecostais tenha crescido muito. Apesar de ter gerado destaque para estas pessoas e, por conta disso, o aumento de seguidorxs em suas igrejas. Mas eu, sinceramente, estou contente com o fato de a rejeição também ter crescido. Sou a favor da livre prática das várias religiões, mas sou contra qualquer pessoa que tente impô-las a outrxs. E o que a bancada evangélica presente no governo tem feito é justamente isso: tentar impor seus costumes, suas crenças, seu modo de vida a pessoas que não querem viver dessa forma. E isso é inconcebível.

Por isso, diante de tantas barbaridades, só posso sorrir e pensar que ainda há esperança quando vejo esse tipo de comentário sendo feito em notícias de jornal, ainda mais na coluna de esportes:

gay4

:-)

gay5

Anúncios

Um pensamento sobre “Efeitos colaterais do radicalismo religioso

  1. Realmente, ler comentários, mtas vezes, chega a doer os olhos e o coração!
    Mas é mto bom perceber que mtas pessoas não ignoram mais esses absurdos!
    mais uma vez, mto bem escrito e “dito”!*

Comente!!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s